Violino surdina

Mais informações

Descrição

O instrumento não possui caixa de ressonância e a maior parte da estrutura é feita de cedro, apenas o fundo é de ébano bem como o cavalete e as cravelhas. Os inventários anteriores do Museu Delgado de Carvalho indicam que o instrumento possui sistema de Charles F. Albert, fabricante de violinos dos Estados Unidos. Possui quatro cordas com afinação sol2-re3-lá3-mi4. Para tocar, o instrumentista apoia a extremidade inferior do instrumento no lado esquerdo do pescoço, tange as cordas com o arco, que é guiado pela mão direita, ao mesmo tempo em que os dedos da mão esquerda pressionam as cordas para obtenção das notas. O exemplar do Museu não possui arco.

Para saber mais

Violino destinado somente para estudo da técnica, já que não possui caixa de ressonância. Este tipo de violino era bastante comum no fim do século XIX e início do século XX.

Dados gerais [classificação e nomes adicionais]

321.322 Alaúdes em forma de caixa achatada com braço e cravelhame

Rabeca surda (Fonte: MIGUEZ, 1890-1895), violino sordina (Fonte: CARVALHO, 1905), violino mudo (Fonte: MUSEU DA MUSICA PT, 2014)

Dados do exemplar [este item em específico]

mvim_dc_co_0015

sec. XIX d.c.

,

C=60cm L=21cm A=9cm

Inscrição posterior: etiqueta com identificação do catálogo de 1905 na parte da frente da caixa de ressonancia: “N. 2 – VIOLINO SORDINA”

Doação de João dos Santos Couceiro

MIDC/EM/UFRJ 321.3 I2 Prat. 6

Bibliografia

ALMEIDA, 1973.
BASE MINERVA, 2014.
BETHENCOURT; BORDAS; CANO; CARVAJAL; SOUZA; DIAS; LUENGO; PALACIUS; PIQUER, ROCHA, RODRIGUEZ; RUBIALES; RUIZ, 2012.
BRAGA, 1973.
BRANDÂO, 2013.
CARVALHO, 1905.
MATTOS, 2012.
MIGUEZ, 1890-1895
MIMO, 2014.
MUSEU DA MÚSICA PT, 2014.