Kaval

Mais informações

Descrição

Flauta feita de madeira e formada por três segmentos que se encaixam. Possui oito orifícios no segmento central e quatro no último segmento. Ao longo do corpo do kaval existem decorações coloridas, sendo possível identificar o desenho de uma menina. O instrumento alcança uma extensão de três oitavas e nas tessituras média e aguda o kaval é capaz de um cromatismo quase total, seu timbre é agudo e aspirado. Para tocar o instrumentista coloca a extremidade do instrumento no canto da boca, segurando-o num ângulo de cerca de 30° em relação ao eixo vertical do corpo, de maneira que a flauta parece estar "torta" em relação ao corpo do instrumentista. Sopra-se na lateral da extremidade superior da flauta com um sopro similar a um assovio.

Para saber mais

Flauta do sudeste da Europa e da Turquia. O nome kaval já serviu para denominar diversas flautas dos Bálcãs e por isso atualmente encontramos vários instrumentos que são chamados de kaval. Na Bulgária, local de origem do exemplar do museu, o instrumento era inicialmente feito a partir de um único segmento de madeira, porém atualmente possui três seções com comprimento total entre 60 e 90 centímetros. Os quatro orifícios da última seção são considerados orifícios extras e não são tapados pelos dedos do instrumentista durante a performance. Também é na Bulgária que se encontram exímios tocadores de kaval. Neste país o instrumento é comumente utilizado em arranjos com outros instrumentos búlgaros como a gadulka, a gaida e a tambura. Na atualidade o kaval também é utilizado na música sinfônica, no jazz e em duetos com a voz humana.

Dados gerais [classificação e nomes adicionais]

421.111.12 Flautas retas individuais com furos

Kavall, caval (Fonte: ROLLA, 1974)

Dados do exemplar [este item em específico]

mvim_dc_ae_0061

sec. XX d.c.

C=70cm D=2cm

Sem marcas e inscrições

Foram oferecidos três exemplares ao Museu Delgado de Carvalho pelo Sr. E Sra. Guilherme Figueiredo. Atualmente consta a existência apenas deste.

MIDC/EM/UFRJ Aerofones 421.1 I6 Prat. 20

Bibliografia

ALMEIDA, 1994.
BASE MINERVA, 2014.
BERKLEY, 2009.
BETHENCOURT; BORDAS; CANO; CARVAJAL; SOUZA; DIAS; LUENGO; PALACIUS; PIQUER, ROCHA, RODRIGUEZ; RUBIALES; RUIZ, 2012.
BRANDÃO, 2013.
GROVE MUSIC ONLINE, 2014.
MIMO, 2014.
MUSEU DA MÚSICA PT, 2014.
ROLLA, 1974.
SOARES, 1990.