Flauta alto

Mais informações

Descrição

Flauta com tubo cilíndrico feito de alpaca (liga de cobre, zinco, níquel e prata) e banhado de prata. O tubo da flauta alto é mais longo e possui diâmetro maior do que a flauta transversa em Dó. O exemplar possui três partes: cabeça (onde está posicionado o orifício que o instrumentista sopra, ou seja, o porta-lábios ou bocal), articulação central (onde estão as chaves principais), e o pé ou articulação inferior (que contem as chaves acionadas pelo dedo mínimo da mão direita). Possui uma caixa de madeira. O instrumento é afinado em Sol e possui extensão que vai do sol2 até o dó5.

Para saber mais

A Flauta alto faz parte da família da flauta transversa juntamente com o flautim e a flauta baixo. A flauta alto foi criada por Theobald Boehm (1794-1881) por volta de 1854. O inventor já tinha realizado melhorias na flauta transversa em Dó, criando um modelo que se tornou o mais utilizado até os dias atuais. A flauta alto foi particularmente utilizada pelos compositores do século XX como Igor Stravisnky (1882-1971) e Toru Takemitso (1930-1936). Atualmente o instrumento é ocasionalmente utilizada na orquestra, que conta com duas flautas transversas em Dó e às vezes o piccolo.

Dados gerais [classificação e nomes adicionais]

421.121.12 Flautas transversais individuais abertas com orifícios

Dados do exemplar [este item em específico]

mvim_dc_ae_0055

sec. XX d.C.

,

C=90cm L=5,7 A=3cm D=2,8cm

Inscrição de origem na cabeça: "Lebret 8 A.nc Paimentier Paris".

Não determinada

MIDC/EM/UFRJ Aerofones 422.1 I 3 Prat.19

Bibliografia

BASE MINERVA, 2014.
BERKLEY, 2009.
BETHENCOURT; BORDAS; CANO; CARVAJAL; SOUZA; DIAS; LUENGO; PALACIUS; PIQUER, ROCHA, RODRIGUEZ; RUBIALES; RUIZ, 2012.
BRANDÃO, 2013.
Consultoria de Franklin Correa da Silva Neto (2014).
DOURADO, 2004.
SADIE, 1994.
MIMO, 2014.

Notas

A caixa do instrumento possui as seguintes medidas: C=54,5 cm L=10,5 cm.